SDPA em luta contra alteração de prioridades no concurso extraordinário

O SDPA reuniu ontem e hoje (11 e 12 de fevereiro) com todos os grupos e representações parlamentares
Nas diversas reuniões que decorreram ontem e hoje, o SDPA foi informado de que o Governo e o Grupo Parlamentar do Partido Socialista prestam-se a apresentar em plenário um conjunto de alterações à proposta inicial do Bloco de Esquerda, sobre a qual o SDPA se pronunciou a 9 de janeiro passado.(consulte aqui o nosso parecer).

Em suma, as propostas de alteração são as seguintes:
- Introdução de um concurso interno a par do externo, ambos extraordinários, nos anos de 2014, 2015 e 2016;
- Colocação exclusiva em quadros de escola, nestes concursos;
- Alteração substancial das prioridades de ordenação dos candidatos a concurso externo extraordinário.

O SDPA reagiu de imediato contra esta última intenção junto de todos os grupos e representações parlamentares, em especial junto do PS, que detém a maioria parlamentar e pode, única e exclusivamente, fazer aprovar todas as propostas que entender. Na primeira prioridade ficarão colocados os docentes profissionalizados que tenham perfeito 3 anos consecutivos no mesmo grupo de recrutamento e na mesma escola do ensino público na RAA e que se candidatem por 3 anos a todas as escolas da Região.

Para o SDPA, esta alteração é inadmissível e prejudica gravemente os colegas contratados com mais tempo de serviço.

Na defesa dos seus associados, o SDPA compromete-se a fazer tudo o que estiver ao seu alcance para que as prioridades no acesso ao externo não sejam pervertidas, lembrando que o PS, muito recentemente, rejeitou a alteração das prioridades dos concursos externo ordinário e à contratação.

Assim, permaneceremos na Assembleia Legislativa Regional até ao fim desta sessão plenária, com o intuito de pressionar os grupos e representações parlamentares a não introduzirem esta violação dos direitos e expetativas dos docentes contratados na Região.

A Direção, aos 12-02-2014